Assista a uma diversidade de vídeos selecionados por Um Pouco Mais De Música

Loading...

Um Pouco Mais De Música

Um Pouco Mais De Música

quarta-feira, 27 de julho de 2011

SAVASSI FESTIVAL 2011


No dia 31 de julho, acontece o evento na rua do Savassi Festival. Serão quatro palcos montados nas ruas Sergipe e Antônio de Albuquerque, na Savassi. Shows de jazz, música instrumental e, claro, espaço de recreação para toda família.  Confira abaixo a programação para cada um dos palcos e já marque aí em sua agenda, os shows começam às 13h. 




 
Palco NET
(rua Antônio de Albuquerque, em frente ao Café com Letras)
13h00 | DJ (a confirmar) 
14h00 | Pedro Martins (Brasília)
15h15 | DJ (a confirmar)
16h00 | Violentango (Argentina)
17h15 | DJ (a confirmar)
18h00 | Omri Mor Trio (Israel)
19h15 | DJ (a confirmar)
20h00 | Chris Potter and Underground (EUA)

______________________________________________________________________________________


Palco AeC Jazzy
(rua Sergipe, entre a rua Antônio de Albuquerque e a rua Fernandes Tourinho)

13h00 | DJ (a confirmar)
14h30 | Felipe Continentino
15h45 | DJ (a confirmar)
16h30 | Ressonantes
17h45 | DJ (a confirmar)
18h30 | Groove.Groove (SP)
19h45 | DJ (a confirmar)
20h30 | Marc Ayza Group (ESP)
______________________________________________________________________________________


Palco Instituto Unimed-BH
(rua Antônio de Albuquerque, entre à rua Sergipe e a rua Levindo Lopes)

13h00 | DJ (a confirmar)
14h00 | Tutti (RJ)
15h15 | DJ (a confirmar)
16h00 | Variedades Contemporâneas (Curitiba)
17h15 | DJ (a confirmar)
18h00 | Cliff Korman Ensemble convida Billy Drewes (EUA)
19h15 | DJ (a confirmar)
20h00 | Big Band Palácio das Artes, tributo a Duke Ellington, com participação de Thiago Nunnes



______________________________________________________________________________________


Palco Heineken
(rua Sergipe, entre a rua Tomé de Souza e a rua Antônio de Albuquerque)

13h00 | DJ (a confirmar)
14h30 | Tira Poeira (RJ)
15h45 | DJ (a confirmar)
16h30 | Benny Lackner Trio (EUA)
17h45 | DJ (a confirmar)
18h30 | Projeto Meretrio (SP)
19h45 | DJ (a confirmar)
20h30 | Kevin Mahogany (EUA)




FONTE: Savassi Festival

sexta-feira, 22 de julho de 2011

FESTA DA MÚSICA (2011). BELO HORIZONTE-MG



FONTE: Festa da Música




MAIS INFORMAÇÕES, ACOMPANHEM:

____________________________________________________________________________
A proposta do projeto FESTA DA MÚSICA é democratizar a cultura, levar música de qualidade para um grande público, presenteando a cidade e realizar os eventos em locais de fácil deslocamento e com total acessibilidade.

PROGRAMAÇÃO 2011

15/07/2011 - sexta-feira
Praça do Papa
19h30 Happy Feet Jazz Band
21h Zimbo Trio
________________________________________
16/07/2011 – Sábado 
Praça Tom Jobim 
11h Cabral - Vozes do Morro
13h Ki-Doçura - Vozes do Morro
15h Mestre Samba
Museu de Artes e Ofícios 
19h Celso Moreira e Cléber Alves
Praça Nova da Pampulha
18h Jairo Lara
19h30 Pascoal Meireles Quarteto
21h Nivaldo Ornelas – Tributo a John Coltrane
Praça do Papa 
18h Tambolelê
19h30 Esdra “Neném” Ferreira
21h Aline Calixto – Lançamento do CD “Flor Morena”________________________________________
17/07/2011 – Domingo 
Museu de Artes e Ofícios 
190h Gilvan de Oliveira
Praça Nova da Pampulha
16h Batuque Salubre
17h Arca de Noé – Ana Cristina e Grupo
18h30 Curupaco
Praça do Papa 
17h Cristiano Vianna e Marcelo Chiaretti
18h30 Maíra Freitas
20h João Donato e Trio
________________________________________
18/07/2011 - segunda-feira
Praça da Liberdade 
18h30 Humberto Junqueira
20h Paulo Bellinati e Weber Lopes
21h Badi Assad
________________________________________
19/07/2011 - terça-feira
Praça da Liberdade 
18h30 Chico Bastos - Prêmio BDMG
20h Alexandre Gismonti Trio
21h Celso Fonseca
________________________________________
20/07/2011 - quarta-feira
Praça da Liberdade 
18h30 Wagner Souza - Prêmio BDMG
20h Luiz Leite - Prêmio BDMG
21h Três Estações – CAYMMI - Geraldo Vianna, Fernando Brant e Amaranto
________________________________________
21/07/2010 - quinta-feira
Praça da Liberdade 
18h30 Wagner de Souza - Prêmio BDMG
20h Guilherme Ribeiro Quarteto
21h Nó em Pingo D’Água
________________________________________
22/07/2011 - sexta-feira
Museu de Artes e Ofícios
19h Sylvia Klein 
Praça Floriano Peixoto
19h30 Juarez Moreira Trio
21h Gilson Peranzzetta, Mauro Senise – Lançamento do CD “Noel Rosa100” – participação especial Alaíde Costa
Praça do Papa 
19h30 Thiago Delegado – Prêmio BDMG
21h AZYMUTH 
________________________________________
23/07/2011 - sábado
Praça da Saúde
11h Domingos do Cavaco -Vozes do Morro
13h Samba de Quintal - Vozes do Morro
Praça Tom Jobim 
11h Ausier Vinícius convida Sampaio do Trombone
13h Daniela Spielmann convida Áurea Martins – Show Gafieirando
15h Os Matutos – Orquestra de Choro
Praça Floriano Peixoto
18h Bernardo Fabris
19h30 SambaJazz Trio Convida Paulinho do Trompete
21h Jaques Morelenbaum
Praça do Papa 
18h Jessé Sadoc
19h30 Zé da Velha e Silvério Pontes
21h BOSSACUCANOVA
________________________________________
24/07/2011 - domingo
Praça do Papa 
18h Enéias Xavier
19h30 Célio Balona
21h Orquestra Cabaré



FONTE: http://www.facebook.com/festadamusica

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Um Pouco Mais de História da Música

Medieval e Renascimento



Período extenso e marcado pela diversidade.No século 7, surge a monodia( uma única linha melódica) do canto gregoriano - monodia que, sob uma forma profana, também será usada pelos trovadores.No século 12, com a Escola de Notre Dame(Paris) aparecem formas polifônicas(entrelaçamento de mais de uma melodia) nas quais Pérotin foi mestre.
O aperfeiçoamento dos instrumentos, as exigências litúrgicas e o surgimento de um "mercado " formado pela nobreza feudal e pela burguesia mercantil das cidades determinaram a expansão da polifonia, com importantes contribuições de Machaut, Du Fay e Palestrina.


Barroco



Nenhuma escola musical possui analogias tão nítidas com as artes plásticas como o barroco: há o culto do ornamento, do arabesco - notas que " enfeitam"a melodia. De Monteverdi a Johann Sebastian Bach, a música descobre a profusão dos sons simultâneos como meio de alcançar o belo.Como pano de fundo dos instrumentos que se revezam na narração melódica, surge o baixo contínuo (em geral o cravo). A linguagem tonal se firma como sustentáculo da polifonia.Emergem novos gêneros musicais: oratório, cantata, concertos, sonata para teclado.


Rococó



Na transição entre o barroco e o classicismo, entre 1740 e 1770, a música rococó ou galante é representada sobretudo pelas obras de Carl Philip Emanuel Bach.
Favorecida pelo ambiente da corte de Luís XV, seu ideal é a expressão artística da graça, frivolidade e elegância. O resultado, cuja artificialidade foi criticada posteriormente, captava as atitudes hedonistas e discretamente sentimentais da época.



Clássico



O classicismo surge em meados do século 18.Haydn passa a usar formas mais econômicas de expressão.Carl Philip Emanuel Bach (filho de Johann Sebastian) depura a sinfonia do maneirismo.Gluck impõe o primado da música orquestral sobre as improvisações vocais da ópera napolitana.Essas inovações serviram de base ao mais genial compositor do período, Mozart.Coube a ele levar a nova linguagem ao extremo.A exemplo de Bach com o barroco, Mozart foi ao mesmo tempo, para o classicismo, o mais representativo e o grande coveiro: para não repeti-lo, era preciso inventar outra coisa.Beethoven foi um dos que entenderam o recado.


Romântico



As regras clássicas de composição eram rígidas, e o compositor deveria obedecer a elas. Os compositores românticos abandonaram essas fórmulas pois queriam transportar para a música suas paixões e aflições, mas também seu nacionalismo e suas aspirações políticas. O romantismo criou uma profusão de novas formas de expressão: o moderno sinfonismo que começa com Beethoven, o lied (canção) que se consolida com Schubert.A música torna-se uma mercadoria. No lugar dos pequenos conjuntos a serviço de igrejas ou aristocratas, surgem as orquestras e as companhias de ópera financiadas com a venda de ingressos ao público.


O compositor polonês Chopin inspirou-se em danças populares, despertando, com sua música, o amor patriótico e o sentimentalismo. Uma das preocupações do músico alemão Beethoven.foi tentar aproximar sua música do gosto popular, já que o seu público se ampliava.
Outros nomes importantes da música romântica são Liszt e Wagner. Este último destacou-se sobretudo pelas óperas que compôs. Algumas de suas obras expressam um estranho fascínio pela morte. É dele a frase: "...mesmo quando a vida nos sorri, estamos a ponto de morrer". 
Nacionalismo, sentimentalismo e pessimismo são, pois, características do Romantismo na música.


Quer saber mais?
 Acesse o site que originou essa postagem: História da Arte/música

Samba da Bencao

Toquinho - Samba da Benção e A Felicidade

quarta-feira, 13 de julho de 2011

DIA INTERNACIONAL DO ROCK - 13 de julho

Fonte: Portal do Rock

13 de julho - Dia Internacional do Rock!
Mas porque 13 de julho? Foi no dia 13 de julho de 1985 que um cara chamado Bob Geldof, vocalista da banda Boomtown Rats, organizou aquele que foi sem dúvida o maior show de rock da Terra, o Live Aid - uma perfeita combinação de artistas lendários da história da pop music e do rock mundial.


Tina Turner & Mck Jagger

Além de contar com nomes de peso da música internacional, o Live Aid tinha um teor mais elevado, que era a tentativa nobre de conseguir fundos para que a miséria e a fome na África pudessem ser pelo menos minimizadas. Dois shows foram realizados, sendo um no lendário Wembley Stadium de Londres (Inglaterra) e outro no não menos lendário JFK Stadium na Filadélfia (EUA).

Os shows traziam um elenco de megastars, como Paul McCartney, The Who, Elton John, Boomtown Rats, Adam Ant, Ultravox, Elvis Costello, Black Sabbath, Run DMC, Sting, Brian Adams, U2, Dire Straits, David Bowie, The Pretenders, The Who, Santana, Madona, Eric Clapton, Led Zeppelin, Duran Duran, Bob Dylan, Lionel Ritchie, Rolling Stones, Queen, The Cars, The Four Tops, Beach Boys, entre outros, alcançando uma audiência pela TV de cerca de 2 bilhões de telespectadores em todo o planeta, em cerca de 140 países. Ao contrário do festival Woodstock (tanto o 1 como o 2), o Live Aid conseguiu tocar não somente os bolsos e as mentes das pessoas, mas também os corações.


Pete Towshend (The Who)

No show da Filadélfia, Joan Baez abriu o evento executando "Amazing Grace", com cerca de 101 mil pessoas cantando em coro o trecho "eu estava perdido e agora me encontrei, eu estava cego e agora consigo ver". Este show marcou também a única reunião dos três sobreviventes da banda Led Zeppelin, Robert Plant, Jimmy Page e John Paul Jones, com a presença ilustre de Phil Collins na bateria.

No final deste show, Mick Jagger e Tina Turner juntos, cantando "State of Shock" e "It's Only Rock and Roll", com Daryl Hall, John Oates e os ex-integrantes dos Temptations, David Ruffin e Eddie Kendrichs fazendo os backing vocals. Foi realmente um momento único na história do ROCK!


Paul McCartney & Elton John

O Live Aid conseguiu em 16 horas de show acumular cerca de 100 milhões de dólares, totalmente destinados ao povo faminto e miserável da África. Isso é a cara do ROCK AND ROLL!

ATITUDE!!!

Robert Plant & Jimmi Page (Led Zeppelin)



sexta-feira, 8 de julho de 2011

Festival de Inverno 2011



O Festival de Inverno de Vespasiano em 2011 terá grandes atrações. 
O destaque fica por conta dos cantores Lenine e Zeca Baleiro,
renomes da MPB. 
O festival acontece de 01 a 10 de julho na Praça JK. 
Atrações gratuitas. 


Shows todos os dias a partir das 18h. 


As inscrições para as oficinas de música 
já estão abertas no Palácio das Artes.
O evento é realizado em parceria com a 
UEMG – Universidade Estadual de Minas Gerais 
e com o apoio da Lei de Incentivo à Cultura. 
Este ano o festival homenageia  “O trenzinho do Caipira” de Villa Lôbos.

Palácio das Artes/ CEFARCONCERTO 2011 - 08 e 09 de julho




Os alunos dos departamentos de Música, Dança e Teatro do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado apresentam entre os dias 08 e 09 de julho a 10ª edição do CEFARCONCERTO. Com o espetáculo De mim, sei eu. E você, sabe o quê? eles comemoram os 25 anos do Centro e recebem o público para mais um grande sucesso a ser apresentado no Grande Teatro do Palácio das Artes


Fonte: http://www.fcs.mg.gov.br/agenda/2160,cefarconcerto-2011.aspx

Viola, minha Viola.





O Viola, Minha Viola é um dos mais antigos programas no ar pela televisão brasileira. Com 30 anos de transmissão ininterrupta, o programa é apresentado pela cantora e folclorista Inezita Barroso, que fez do palco do Teatro Franco Zampari um altar da tradicional música de raiz. 
O cenário é inspirado em festas populares brasileiras. Fitas coloridas lembram as folias de reis e festas santas e uma cortina com dois mil fuxicos, feita artesanalmente, também enfeita o local.



Quer saber mais sobre  Viola, minha Viola?