Assista a uma diversidade de vídeos selecionados por Um Pouco Mais De Música

Loading...

Um Pouco Mais De Música

Um Pouco Mais De Música

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Hábitos Nocivos para a Voz do Cantor

Roupas apertadas e desconfortáveis: pressionar algumas partes do corpo como garganta, peito, cintura e abdômen, pode causar desconforto.

Cantar sem aquecer a voz: aquecer a voz antes de cantar e desaquecer a voz ao terminar é um hábito saudável que favorece muito a voz.

Insegurança: estar inseguro quanto a afinação ou a letra da música, pode gerar uma tensão desconfortável na apresentação. Procure ensaiar bastante.

Não esqueça: ensaiar bastante não é o mesmo que ensaiar demasiadamente. Não ensaie por mais de uma hora sem descanso e, monitore a voz durante os ensaios (quando usar microfone e instrumentos) para que não haja um desgaste desnecessário e para reconhecer sua qualidade vocal.

Auto-medicação: procure sempre ajuda especializada, nunca tome remédios, pastilhas, chás, infusões… pois podem prejudicar e não melhorar suas condições vocais.
Cantar nos extremos da tessitura: não é recomendável. O importante é cantar confortavelmente, pois, exigir demais pode desenvolver lesões nas pregas vocais.

Menstruação: para as cantoras é aconselhável evitar de cantar ou vocalizar com muito esforço no período pré-menstrual e durante a menstruação. Neste período, geralmente as mulheres apresentam alterações vocais e laríngeas, bem como, edemas no corpo e na laringe e favorecimento de lesões já existes como os nódulos, por exemplo. A voz fica mais sopiosa e em alguns casos, mais graves.

Gravidez: com a expansão abdominal, a respiração pode se tornar limitada, dificultando a movimentação do diafragma além de edema já existente, principalmente a partir do sétimo mês. Portanto, é interessante evitar cantar ou vocalizar neste período.
Próximo Artigo: “Postura”

Fumo: causa irritação direta no trato vocal, pigarro,inflamação da região laríngea, tosse e aumento de secreção viscosa.

Álcool: o uso freqüente de bebida alcoólica provoca inchaço (edema) nas pregas vocais e irrita toda a laringe, Bebidas destiladas (pinga, uísque e vodca) são mais irritantes do que as fermentadas (vinho e cerveja).

Lembre-se: o consumo de bebidas alcoólicas, principalmente as destiladas e o fumo, são altamente nocivos a laringe, podendo desenvolver câncer.


Outro lembrete: não beba conhaque antes da apresentação, isso é um MITO. O que realmente acontece é que, lentamente as pregas vocais e a laringe vão sendo altamente prejudicadas.

Gritar: o desgaste da voz neste caso é excessivo, cansando a voz demasiadamente e em conseqüência, aumenta o risco de problemas vocais (lesões e hemorragias nas pregas vocais e mucosas).

Cochichar e sussurrar: é um ato de extrema força e não de relaxamento. Portanto, cuidado! Apenas fale mais baixo…

Pigarrear: é um atrito agressivo entre as pregas vocais que deve ser evitado, pois este atrito, pode causar irritação e descamação do tecido.
O indicado é beber água ou engolir saliva quando estiver com vontade de pigarrear.

Imitação de vozes: evitar, porque causam ardor e irritação após o término das imitações. Se você é um profissional, cuide-se para que esses “incômodos” não ocorram com freqüência.

Falar excessivamente: falar muito e sempre, é prejudicial para a laringe, pois o esforço acaba sendo prolongado. Neste caso, uma lesão é mais fácil de desenvolver-se.
Procure descansar a voz sempre que possível.

Ruídos externos: evitar falar em ambientes muito ruidosos. A tendência é gritar para poder ser ouvido e assim, o cansaço vocal pode ser freqüente.

Estresse: o estresse excessivo é prejudicial para a emissão vocal. Causa rouquidão, falta de resistência… perde notas agudas.

Descanso vocal: a laringe recarrega sua energia, principalmente através do descanso, sendo no repouso vocal (não falar) ou, simplesmente, dormi bem.

Fonte: Adriana Barbato

Nenhum comentário:

Postar um comentário